Depoimentos de expectativa de coordenadores de GTs para a 39ª Reunião Nacional da ANPEd

Confira depoimentos de expectativa de coordenadores de Grupos de Trabalho da ANPEd para a 39ª Reunião Nacional, que ocorrerá entre os dias 20 e 24 de outubro na UFF, em Niterói.

Adriana Maria Paulo da Silva (GT 02 (História da Educação)

GT02 estará bastante engajado em fazer discussões necessárias nesta 39ª Reunião Nacional. Neste ano estaremos discutindo bastante, além dos temas tradicionais do nosso campo, a história da docência no Brasil. Logo, nosso GT será do interesse de professores e professoras de todos os níveis de ensino e de todas as áreas. Nosso trabalho encomendado dirá respeito a uma história da docência que ainda é muito pouco conhecida e está intitulado assim: "Não-brancos(as) e periféricos(as): histórias da docência no Brasil". Dá pra imaginar, pelo título, que se trata de algo bastante engajado e inovador. Teremos também um outro trabalho intitulado "Reflexões sobre engajamento e rebeldia em contextos políticos autoritários a partir da trajetória profissional de um professor de História". Além destes, há outros sobre a histórias de docentes universitários, sobre a história da educação sexual, sobre a história dos CIEP's (tão importantes no Rio de Janeiro), sobre a história da educação da Amazônia marajoara e muitos outros assuntos. Nesta pegada étnica, o nosso GT, juntamente com os GTs 7, 12 e 17, vai discutir em uma sessão especial o tema: "Dimensões éticas, estéticas e políticas da Educação escolar: direito e respeito às diferenças" e nesta discussão, além dos nossos associados, contaremos com a luxuosa presença do líder indígena Ailton Alves Lacerda Krenak. Índios e não-índios, numa mesa plural, discutindo o direito respeitoso às diferenças, vai ser lindo. Teremos, como sempre, dias destinados aos debates mais do tempo presente e os dias destinados aos assuntos relativos à história da educação nos séculos XIX e anteriores. Neste ano nosso GT está para todos os (bons) gostos e ficaremos muito felizes em receber os colegas que forem nos prestigiar.

Theresa Adrião (Unicamp) - GT 5 (Estado e Política Educacional)

"Esta nossa 39ª Reunião da ANPEd será fundamental e histórica, tanto porque estarmos juntos e juntas (pesquisadores e pesquisadoras, estudantes e docentes de todo o Brasil) nos fortalecerá e nos animará em nossas tarefas e responsabilidades, seja  porque em uma conjuntura na qual a pesquisa, a Universidade, a pós-graduação, enfim a ciência, nosso campo de atuação, é atacado pelo governo federal, especialmente pelo Ministro da Educação, fortalecer uma Reunião como a da ANPEd torna-se uma importante estratégia  de resistência. No caso específico das atividades nas quais o GT5 está envolvido, destaco a discussão sobre as consequências da EC-95 percebidas diretamente nos cortes das bolsas e financiamentos de pesquisa pelo CNPq e Capes, os trabalhos que discutem políticas para a educação básica, como a BNCC e os sistemas de avaliação, a agenda conservadora do "Movimento Escola Sem Partido" e formas de privatização da educação, além do minicurso sobre o CAQi."

 

  

Valdete Côco (UFES) e Raquel Salgado (UFMT)  - GT 07 (Educação de Crianças de 0 a 6 anos)

"A Reunião Nacional congrega a comunidade acadêmica pertencente à Pós-Graduação e à Pesquisa em Educação, representantes governamentais e de segmentos da sociedade civil organizada e demais interessados, fazendo encontrar estudiosos de diferentes nacionalidades, vinculações institucionais, experiências e interesses temáticos. Na próxima reunião, toma destaque o tema da Educação, no seu compromisso com a justiça social e a democracia. O Grupo de Trabalho (GT) 07: Educação de Crianças de 0 a 6 anos integra a Reunião com um repertório ampliado de atividades, contando com convidados, colaboradores e participantes inscritos. Compõe as Sessões Especiais, contribuindo no debate de questões ligadas à infância, ao direito à educação, aos processos de inclusão e à avaliação. Apresenta a I Mostra de Vídeos voltados à Formação de Professoras/es de Crianças de 0 a 6 anos em Creches e Pré-Escolas. Nas atividades próprias do GT, apresenta trabalho encomendado articulando a abordagem das políticas e ações de formação à educação estética na Educação Infantil, oferece minicurso sobre avaliação e reúne apresentação de resultados de estudos e pesquisas (na modalidade de apresentação de trabalhos e de pôsteres), contribuindo no debate atinente à atenção às crianças, aos processos e aos contextos de institucionalização, ao desenvolvimento da docência, à constituição do trabalho educativo e muitas outras questões implicadas com a garantia do direito à educação das crianças pequenas. Também dedica um espaço de homenagem a colegas pesquisadores que nutrem, com seu legado, a Educação Infantil. No convite a vivificar reflexões, análises e solidariedades, renovando as energias da pesquisa educacional brasileira, no seu compromisso com os desafios do tempo presente, convidamos a todas/os à participação na 39ª Reunião Nacional da ANPEd - Educação Pública e Pesquisa: ataques, lutas e resistências, incluindo a presença nas atividades do Grupo de Trabalho 07: Educação de Crianças de 0 a 6 anos."

 

Márcia de Souza Hobold (UFSC) - GT 08 (Formação de Professores)

"A expectativa para a 39ª Reunião Nacional da ANPEd é grande. Trabalhamos coletivamente, no âmbito do GT 08 - Formação de Professores, em diálogo com os outros Grupos de Trabalho e a Diretoria, para que possamos realizar uma reunião intensa e com discussões importantes para o campo da formação de professores, principalmente diante do atual cenário de ataques à Educação. Teremos a apresentação de importantes temáticas nos trabalhos e nos pôsteres dos pesquisadores que estarão presentes, três sessões especiais que foram organizadas entre o GT 08 e outros Grupos de Trabalho, dois trabalhos encomendados que discutirão as pesquisas sobre políticas de formação de professores e painéis que contemplarão a discussão de pesquisadores com expertise nas temáticas propostas. O eixo central de discussão de nosso GT 08 é políticas de formação de professores. Em síntese, temos trabalhado com dedicação e responsabilidade coletiva para que seja uma reunião que agregue boas aprendizagens e um diálogo crítico entre nós pesquisadores. Mais do que nunca, precisamos de espaços formativos e contributivos como este da ANPEd, nossa Associação."

 

Edmea Santos e Lucila Pesce - coordenadora e vice do GT 16 (Educação e Comunicação)

Temos vivenciado um desolador cenário imposto pelas atuais políticas públicas brasileiras. No que se refere às questões educacionais, temos assistido ao ataque à educação, por meio de uma miríade de propostas torpes, tais como: a tentativa de retirar de Paulo Freire o título de patrono da educação brasileira, o fomento à vigilância dos professores para fragilizar a liberdade de cátedra, o recrudescimento da educação à distância voltada tão somente à economia de custo (mormente no tocante à formação de professores), a mercantilização do ensino superior, o ataque à autonomia das universidades públicas (com desdobramentos para a pesquisa), a tentativa de "despolitizar" as políticas educacionais, o retrocesso às propostas de alfabetização e letramento, a proposta de homeschooling, a militarização das escolas públicas, a desmobilização das conquistas atinentes às questões de gênero e das relações étnico-raciais, com consequências para a educação popular, indígena e quilombola, só para citar alguns exemplos.
Em face do atual contexto histórico, mais do que nunca cabe às entidades de classe protagonizarem ações de resistência, por meio de discussões e propostas de enfrentamento a tais questões. E a ANPEd ocupa um papel capital nesse movimento de resistência. Especificamente no que se refere ao GT 16 temos a expectativa de que os debates vindouros na 39a. Reunião Anual da ANPEd sejam fecundos para mobilizar ações de pesquisa e de militância, que perpassam os diversos campos conceituais vinculados à área de Educação e Comunicação da qual se ocupa o GT, como o papel da mídia (impressa, cinema, audiovisual, linguagens hipermidiáticas...) nos processos formativos voltados à emancipação dos atores sociais, com destaque para o empoderamento feminino e dos demais segmentos sociais vulneráveis e o papel do net-ativismo nas ações contemporâneas de militância e resistência.

 

José Pedro Boufleuer (Unijuí) - GT 17 (Filosofia da Educação)

O GT Filosofia da Educação terá nesta 39ª Reunião Nacional uma programação intensa de debates sobre os mais diversos temas que, de alguma forma, articulam o campo de estudos da Filosofia com o da Educação. Teremos a apresentação de 17 trabalhos selecionados mediante rigorosos critérios de qualidade, abordando temas e autores mais clássicos desse campo de pesquisas, bem como temáticas que dialogam com questões e tendências de pensamento mais contemporâneas. O GT oferecerá um minicurso sobre o tema “O que pode a Filosofia da Educação?”, ou “O que significa praticar a disciplina filosofia da educação hoje?”. Essa atividade está sendo preparada por um grupo de colegas do GT e deverá suscitar um amplo e frutífero debate. O trabalho encomendado tem um título bem sugestivo: “Filozoofia: por uma ecologia trans-existencial do saber”, a ser ministrado pelo Professor Alexandre Nodari, da UFPR. O GT ainda marcará presença na Sessão Temática Especial “Dimensões éticas, estéticas e políticas da Educação escolar: direito e respeito às diferenças” com uma conferência a ser ministrada pelo Professor Gersem Baniwa, da UFAM. Um painel temático com o tema “Do governo das diferenças aos corpos ingovernáveis: potências de vida na educação”, também será ofertado por um grupo de quatro colegas do GT. Enfim, para quem vier à 39ª RN e for participar da programação geral e, no caso também, da programação do GT Filosofia da Educação, terá instigação suficiente para manter vivo o pensamento filosófico, cada vez mais imprescindível em tempos em que pensar tem se tornado uma atividade suspeita e, não raras vezes, recriminada.  Sejam todos bem-vindos!

 

Conceição Fonseca (UFMG) - GT 18 (Educação de Pessoas Jovens e Adultas)

A reunião Nacional da ANPEd é um espaço de reflexão e de diálogo particularmente importante num momento em que o conhecimento e a pesquisa no Brasil têm sua produção ameaçada e se procura obscurecer sua relevância científica e seu impacto social. O GT 18 – Educação de Pessoas Jovens e Adultas tem grande expectativa em relação a essa 39ª. edição de nossas reuniões nacionais, especialmente em relação ao vigor que nos trazem a acolhida de jovens pesquisadoras e pesquisadores e o fortalecimento da relação da pesquisa acadêmica com a Educação Básica e os movimentos sociais. 

 

Dante Henrique Moura (IFRN) - GT 09 (Trabalho e Educação)

"Neste ano nossa reunião acontecerá em um momento crucial para a sociedade brasileira: o fortalecimento da resistência visando organizar a contra ofensiva social aos ataques do atual (des)governo nacional contra a sociedade em geral e, em particular, contra a educação, a ciência, a pesquisa e a pós-graduação e, em consequência, contra o desenvolvimento soberano e verdadeiramente inclusivo do nosso país. Nesse sentido, o professor Gaudêncio Frigotto/UERJ apresentará o trabalho encomendado intitulado “Recrudescimento do conservadorismo a nível mundial: análise a partir do materialismo histórico-dialético”, os professores Paolo Nosella/UFSCAR e Marise Ramos/UERJ e EPSJV ministrarão o minicurso “O princípio educativo do trabalho na formação humana”; a professora Chiara Meta/Universidade de Roma participará da roda de conversa “Gramsci e a educação”; a professora Maria Ciavatta/UFF coordenará a roda de conversa “História e Historiografia em Trabalho-Educação”; o professor Ramon Oliveira/UFPE coordenará a “X Mostra de Videodocumentários Trabalho-Educação”; serão apresentadas 24 comunicações orais e 9 pôsteres por pesquisadores e pesquisadoras de todo o país."

 

Eugenia Portela de Siqueira Marques (UFMS) - GT 21 Educação e (Relações Étnico-Raciais)

O GT21 espera contribuir na 39ª Reunião Anual da ANPEd com discussões teóricas e provocativas que possibilitem a todo/as refletirem a importância e a urgência de dialogarmos sobre as lógicas de dominação racial impregnadas na sociedade e na educação que inviabilizam outras espistemologias e natruralizam as desigualdades raciais e a violência. Entendemos que devemos provocar os debates, por meio de pesquisas, no sentido de mostrar que as políticas públicas quando tratam com igualdade os desiguais, agravam ainda mais as diferenças sociais e raciais. O Brasil tem avançado nas políticas educacionais de promoção da igualdade racial, principalmente com a implantação das políticas afirmativas na educação superior e pós-graduação e no currículo, contudo, ainda há uma lacuna de desigualdades entre brancos/as e negros/as, resultado da inércia histórica do estado brasileiro, do mito da democracia racial e racismo institucional que mantiveram a população negra subalternizada. A presença de pesquisadores negros e negras na ciência brasileira tem confrontado o racismo epistêmico na produção do conhecimento.

 

Marco Barzano (UEFS) - GT 22 (Educação Ambiental)

"Em agosto de 2018 a diretoria da ANPEd se reuniu com coordenadores(as) de GT para organizarmos a 39a Reunião Nacional. Escolhemos o tema: “Educação Pública e Pesquisa: ataques, lutas e resistências” e não imaginávamos que em menos de um ano esse tema seria tão atual. Em nove meses o Brasil e, em especial, a Educação Pública e a pesquisa brasileira estão sofrendo grandes ataques que, para mantermos a esperança, será necessário lutas e resistência constantes, conforme já estamos fazendo no nosso cotidiano de trabalho e nas ruas. A  programação está instigante, com várias atividades importantes para nossa reflexão e sistematização daquilo que temos feito e do que podemos continuar fazendo sem deixarmos de perder a esperança."

 

Fernando Seffner (UFRGS) - GT 23 (Gênero, Sexualidade e Educação)

"O GT 23 lida com as conexões entre gênero, sexualidade e educação. Esse campo de estudos é antigo e cresceu muito na última década, tanto em número de pesquisadores quanto em subtemas e tópicos de análise. Ao mesmo tempo as questões de gênero e sexualidade permeiam inúmeros debates e propostas políticas na sociedade, dando margem inclusive a situações de pânico moral, o que ocorre com a estratégia chamada de ideologia de gênero. Essa combinação de elementos desenhou as ações do GT que vão acontecer na 39ª Reunião Nacional. Por um lado, o texto encomendado recupera a trajetória de estudos do GT desde sua criação, em 2003, articulando pesquisadoras e pesquisadores do tema no campo da Educação que até aquele momento estavam dispersos. O texto encomendado foi escrito por seis colegas pesquisadoras, que acompanham o GT desde sua fundação, e tem sólidas pesquisas envolvendo recortes nesse campo. Nele se lembram as principais lutas e os principais avanços conceituais no campo. Por outro lado, o minicurso, ofertado por colega também de longa trajetória no GT, se ocupa dos embates contemporâneos que envolvem gênero, sexualidade e educação, e que são assunto praticamente diário na grande imprensa e nos enfrentamentos em torno da cultura escolar. Para a reunião deste ano, o GT recebeu um recorde de inscrição de trabalhos, o que revela atenção acadêmica aos debates em curso. Foram selecionados 23 trabalhos, que se debruçam sobre temas que vão das questões em gênero e sexualidade no cotidiano escolar, nas culturas juvenis, nas legislações e decretos, e nos aspectos propriamente conceituais do campo. O GT 23 é ativo integrante da Ação Educação Democrática, e propôs também um painel sobre o tema, e um outro painel para discutir questões de gênero e sexualidade em conexão com as liberdades laicas e o estado laico. Esperamos um momento de muita reflexão e troca de experiências nessa 39ª Reunião Nacional, e que todos saiamos fortalecidos para seguir nas pesquisas e na luta por uma educação democrática, que inclua as questões em gênero e sexualidade na formação dos jovens."

 

Leia Também

Institucional

Institucional

Educação

Institucional

Educação

Institucional

Institucional

Institucional

Institucional

Institucional