#TireAMãodaMinhaBolsa - Em defesa das bolsas de estudos, das agências de fomento (CAPES e CNPq) e do orçamento da Educação e Ciência e Tecnologia

*Clique aqui e acesse o abaixo-assinado criado pela Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG)

Nós, estudantes, pós-graduandos, pesquisadores, professores e trabalhadores brasileiros, que contribuímos diariamente com o desenvolvimento nacional, nos dirigimos ao Congresso Nacional e demais autoridades do Estado para externar nossa preocupação com os sucessivos cortes e contingenciamentos que atingem a ciência e tecnologia no país.

Em menos de seis meses, já se acumulam cortes de 30% nos recursos para custeio das universidades federais e contingenciamento dos recursos dos principais projetos e instituições científicas do país. Não obstante, há o desmonte das principais agências de fomento à pós-graduação e da pesquisa nacional.

No CNPq, com o orçamento reduzido, há a ameaça de suspensão de cerca de 4,5 mil bolsas – denominadas erroneamente de “ociosas”, pois estavam em transição para novos estudantes de iniciação científica, mestrado e doutorado – e o não pagamento de bolsas de mais de 84 mil pesquisadores é um risco no horizonte próximo. Além disso, com os cortes, já houve a suspensão de 11.811 bolsas de estudos da CAPES, afetando a vida de milhares de pós-graduandos e pesquisadores por todo o país. Embora o governo tenha reativado cerca de 3 mil bolsas, ainda faltam mais de 8 mil para a recomposição completa.

Não bastasse, a previsão é de mais cortes futuros, já que a lei orçamentária enviada ao Congresso prevê a redução de 87% do orçamento destinado a investimentos em pesquisa do CNPq e corte de 50% dos recursos da CAPES para 2020. A esse desmonte, associam-se restrições mais drásticas nos orçamentos da educação e ciência e tecnologia.

Esse quadro tem atingido diretamente os pós-graduandos e os jovens cientistas no país, que são a principal força de trabalho no processo de produção científica e já se encontravam em precárias condições de estudo e pesquisa, com bolsas sem reajuste há seis anos. Tal realidade, além de não permitir condições dignas para o processo de fazer ciência e subsistência desses pesquisadores, ainda dificulta e paralisa a produção cientifica nacional.

Estão sendo inviabilizadas diversas pesquisas básicas e aplicadas, orientadas para o conhecimento de nossa história, sociedade e natureza, para a resolução de problemas econômicos, sociais e de saúde que afligem a maioria da população. A magnitude dos cortes e contingenciamentos tem destruído o ainda limitado patrimônio educacional e científico brasileiro, construído há mais de 50 anos, o que contribui para aprofundar nossa dependência econômica, científica e tecnológica e condenar o país a um prolongado ciclo de desigualdade e subdesenvolvimento.

Os países que mais investem em pesquisa científica e tecnológica são também, e não por acaso, as maiores potências em desenvolvimento econômico, social e político do mundo. Sem recursos para a ciência, não há pesquisa científica e, portanto, não há possibilidade de desenvolvimento voltado para as transformações sociais e econômicas necessárias para atender a maioria da nossa população.

Sem bolsas, não há formação de mestres e doutores! Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), enquanto o Reino Unido possui um índice de 41 doutores para cada 100.000 habitantes, o Brasil possuía, em 2015, uma média de apenas 7,6 para mesma proporção populacional. Nos EUA formam-se 8,4 para cada mil habitantes!

Acreditamos no Brasil e em suas potencialidades. Acreditamos em nosso povo. Sonhamos com uma sociedade mais justa e estamos dispostos a fornecer o melhor de nossos esforços e dedicação intelectual. É preciso que se compreenda que as bolsas de estudos e a Ciência & Tecnologia não podem ser vistas como gastos, mas sim investimentos. E que essas medidas de cortes e contingenciamentos solapam qualquer estratégia para que a pós-graduação e ciência brasileira exerçam o seu papel social de contribuir com recursos humanos qualificados e conhecimento para a resolução dos problemas nacionais e da maioria de nosso povo, para sair da crise econômica e construir um país com equidade social, econômica e política.

Por isso defendemos:

●          A revogação imediata de todas as medidas de austeridade que atingem a educação e ciência e tecnologia. Nenhum corte em ciência e educação!

●          O repasse imediato dos R$ 330 milhões necessários para o cumprimento do orçamento 2019 do CNPq e a garantia do pagamento das bolsas da agência;

●           Recomposição integral das bolsas Capes cortadas desde maio; Repasse de R$ 948 milhões para recomposição do quadro e reajuste das bolsas de estudos;

●          Descontingenciamento do orçamento das universidades federais e outras instituições de ensino e pesquisa;

●          Recomposição do orçamento do Ministério da Educação e da Ciência e Tecnologia de modo a atender o cumprimento das metas do Plano Nacional de Educação e do Plano Nacional de Pós-Graduação;

●          Aplicação dos 10% do PIB para educação pública;

●          Investir 25% do Fundo Social do Pré-sal em Ciência e Tecnologia;

●          Revogação imediata da Emenda Constitucional 95.

 

Assinam este abaixo assinado:

Associação Nacional de Pós-Graduandos - ANPG

Articulação Nacional de Movimentos e Práticas de Educação Popular e Saúde - ANEPS

Associação Brasileira de Ensino em Fisioterapia - ABENFISIO

Associação Brasileira de Nutrição – Asbran

Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências - ABRAPEC

Associação Brasileira dos Terapeutas Ocupacionais - ABRATO

Associação de Pós-graduandas e Pós-graduandos da Fiocruz RJ - APG Fiocruz RJ

Associação de Pós-Graduandos da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC SP

Associação de Pós-Graduandos da Universidade Católica de Pernambuco – APG Católica

Associação de Pós-Graduandos da Universidade de São Paulo - Campus Ribeirão Preto - APG USP RP

Associação de Pós-graduandos da Universidade do Estado do Amazonas - APG-UEA

Associação de Pós-Graduandos da Universidade do Estado do Mato Grosso - APG UNEMAT

Associação de Pós-Graduandos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - APG UERJ

Associação de Pós-Graduandos da Universidade Estadual de Campinas – APG UNICAMP

Associação de Pós-Graduandos da Universidade Estadual do Ceará – APG UECE

Associação de Pós-Graduandos da Universidade Federal de Grande Dourados - APG UFGD

Associação de Pós-Graduandos da Universidade Federal de Uberlândia - APG UFU

Associação de Pós-Graduandos da Universidade Federal de Viçosa - APG UFV

Associação de pós-graduandos da Universidade Federal do Amazonas - APG UFAM

Associação de Pós-Graduandos da Universidade Federal do Pará - APG UFPA

Associação de Pós-Graduandos da Universidade Federal do Paraná - APG UFPR

Associação de Pós-Graduandos da Universidade Federal do Piauí - APG UFPI

Associação de Pós-Graduandos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - APG UFGRS

Associação de Pós-Graduandos Estadual de Ponta Grossa

Associação de Pós-Gradudandos da Universidade de São Paulo - Campus São Carlos - USP São Carlos

Associação de Pós-Gradudandos da Universidade de São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"- APG USP Esalq

Associação Nacional de Política e Administração da Educação- ANPAE

Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação - ANPED

Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação - ANFOPE

Centro Brasileiro de Estudos de Saúde - CEBES

Comissão Pro- Associação de Pós-Graduandos do Instituto de Pesquisa da Amazônia - INPA

Comissão Pró-Associação de Pós-Graduandos da Universidade Federal do Ceará

Comissão Pró-Associação de Pós-Graduandos do CEFET MG

Confederação Nacional das Associações de Moradores - CONAM

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação - CNTE

Federação Nacional das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais

Federação Nacional dos Farmacêuticos - FENAFAR

Federação Nacional dos Pós-Graduandos em Direito - Fepodi

Federação Nacional dos Psicólogos-FENAPSI

Frente popular de pós-graduandos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase - Morhan

Movimento Nacional em Defesa do Ensino Médio.

Organização Continental Latino Americana e Caribenha dos Estudantes - OCLAE

Rede Lai Lai Apejo

Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas - RENFA

Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior - ANDES

Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica - SINASEFE

União Brasileira de Mulheres - UBM

União Brasileira dos Estudantes Secundaristas - UBES

União Nacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Travestis - UNA LGBT

União Nacional dos Estudantes - UNE

Leia Também

Posicionamentos da ANPEd

Educação

Posicionamentos da ANPEd

Educação

Institucional

Posicionamentos da ANPEd

Educação

Posicionamentos da ANPEd

Educação